Relação aberta é melhor que a monogâmica?

Ultimamente, tem se falado muito sobre monogamia (ou não) e relação aberta. Principalmente os jovens estão trocando relações monogâmicas por relações abertas, livres em que regras monogâmicas passam longe.

Mas, será que uma coisa é melhor que e a outra?

Alguns podem dizer que uma relação aberta é melhor do que a fechada. Talvez seja porque nunca viveu essa experiência e não sabe o que ela realmente é. Ou, ainda, por estar se apropriando de um termo para agir sem responsabilidade com o outro.

Para esclarecer, vamos falar um pouco sobre esses tipos de relacionamentos.

Não monogamia é além do que não ter relações fechadas

Quem é não monogâmico não defende apenas a inexistência de amarras e posses em uma relação. É uma ruptura de vários conceitos que formam as relações consideradas “normais” – que não as monogâmicas. 

Ser contrário à monogamia não significa ter várias relações, mas sim contrariar toda a normativa monogâmica. Isso inclui até mesmo a aversão ao machismo e patriarcado.

Relação aberta não significa não monogamia

Relacionamento aberto é quando duas pessoas, que são monogâmicas, entram em consenso e decidem experimentar a não monogamia. O que é, tradicionalmente, considerado traição perde o peso negativo.

Porém, não é p*taria! Muita gente usa do rótulo do relacionamento aberto para se envolver casualmente desrespeitando qualquer sentimento alheio.

As relações abertas são um início para a relação não monogâmica. É um teste para saber se realmente as pessoas conseguem desconstruir a posse, ciúmes, único amor, desejo exclusivo etc.

O relacionamento quando aberto envolve a criação de acordos para que o casal tenha relações paralelas de forma respeitosa. Em consenso são definidos como serão os envolvimentos com as outras pessoas. Será só sexual ou afetivo também? Conhecidos, ex-namorados, familiares estão inclusos nessas relações?

O que importa é o foco ser sempre no respeito e responsabilidade afetiva. É agir como deseja, mas não ignorar os desejos do outro.

E, importante falar, um não interfere na relação do companheiro com outras pessoas.

Qual relação é melhor?

Não há relação boa ou ruim por ser monogâmica ou não. O que dita isso são as pessoas envolvidas e suas vontades em fazer a relação ser saudável para ambos.

Se pensarmos de forma superficial, fica mais fácil de entendermos.

Tirarmos a parte de se envolver com outras pessoas e todas as relações ficam iguais.

Afinal, sobra nelas o respeito, seriedade no compromisso com alguém, não prejudicar e não manipular.

Isso se aplica a todos os tipos de relação.

Confiança, honestidade e, principalmente, cumplicidade são alicerces de qualquer relação afetiva.

Se há consenso, amor e respeito, todo relacionamento é bom. A relação ruim é aquela que sufoca, desrespeita, agride e obriga. Coisas que podem haver em qualquer relação, mono ou não.

E para qualquer relação ser saudável, além de tudo já citamos, é necessário haver comunicação ativa e fluída.