Maio, o Mês da Masturbação

Você sabia que maio é dedicado à prática da masturbação? Conheça a história dessa data!

Em 1994, uma pediatra ocupava o cargo de secretária da saúde dos EUA. Joycelyn Elders foi a primeira negra a assumir esse cargo. Muito respeitada até que ocorreu uma situação que não acabou muito bem para ela.

Durante um evento na ONU, sobre a AIDS, ela foi perguntada sobre a masturbação na prevenção de estilos de vida sexual de risco. Então, ela respondeu que a masturbação é algo do ser humano, da própria sexualidade e que deveria fazer parte da educação sexual dada nas escolas.

A declaração gerou a maior polêmica. Além de criticada, Joycelyn foi demitida pelo então presidente Bill Clinton, em dezembro daquele ano.

Uma empresa de vibradores e cursos sexuais ficou sabendo da polêmica e se mobilizou em protesto à demissão da médica. Assim, levou o assunto, tabu, para o foco dos mais diversos debates.

Então, em 1995, maio foi escolhido oficialmente como o mês da masturbação, em homenagem à Joycelyn, e é comemorado ainda hoje em vários locais dos EUA.

No Brasil, a data é pouco conhecida. Mas, isso pode estar para mudar.

Masturbação e a pandemia

O isolamento social, necessário durante a pandemia, faz quem é sozinho subir pelas paredes. Então, a única opção, e a mais segura nesses tempos, é fazer amor consigo mesmo.

E foi assim que a masturbação vem perdendo a visão negativa que a sociedade tem. Tanto que a prática foi recomendada pelos órgãos oficiais de medicina para que as pessoas mantenham o bem estar durante a quarentena.

É a importância do autoprazer sendo reconhecido!

Masturbar-se deveria ser algo normal, tanto para homens como para mulheres – quem sofre mais com o tabu do assunto. É uma prática saudável!

Fundamental para o nosso bem estar e, até mesmo, para manter o sistema imunológico forte.

E você, já se rendeu ao amor com você mesmo?

 

Ah! Se for usar objetos eróticos para a prática, lembre-se de higienizá-los bem antes e depois do uso.

 

Leia mais
Lubrificantes íntimos: como usar