A relação entre alimentação e sexo

Quem pretende ter sempre uma vida sexual ativa precisa ter também boa saúde. Hábitos saudáveis, exercícios e alimentação rica são peças chaves para isso.

Em relação à alimentação, muito se fala de alimentos afrodisíacos para animar o sexo. Mas, não podemos esquecer que os alimentos em geral, na nossa alimentação cotidiana tem muito mais relação com o desejo e desempenho sexual.

Não estamos falando de comer descontroladamente. Mas, sim, de ter refeições completas e balanceadas, com alimentos essenciais à vida. Sabemos que alguns fazem bem e outros nem tanto. Assim, há alimentos com relação direta ao desejo sexual e outros indiretamente.

Podemos separar os alimentos em dois tipos, os benéficos e os prejudiciais à saúde sexual. Vamos ver:

Alimentos benéficos

São os que são ricos em:

  • Zinco – nutriente essencial para a testosterona, hormônio masculino, que aumenta a qualidade dos espermatozoides.

Exemplos: carne vermelha, mariscos, grão de bico, leite, queijo, sementes de abóbora, castanhas e amendoim.

  • Triptofano – aminoácido que aumenta a irrigação sanguínea e os níveis de serotonina – o hormônio da felicidade.

Exemplos: chocolate meio amargo, salmão, ovos, carne de frango, espinafres e alimentos à base de soja.

  • Capsaicina – substância que dá o ardido nas pimentas. Induz a liberação de endorfina, gerando bem-estar. Acelera o metabolismo e eleva a temperatura corporal – cenário perfeito para o desejo.
  • Flavonóides – alguns como a antocianina, ajudam a prevenir a disfunção erétil.

Exemplos: mirtilo, cereja, amora, framboesa, uva e beringela.

  • Potássio – ajuda a aumentar a libido e a regular a pressão arterial.

Exemplos: banana, abacate e couve.

  • Antioxidantes – bons para limpar o corpo dos radicais livres, melhorando o fluxo arterial e diminuindo o estresse.

Exemplos: maçã, açafrão, aveia, frutas cítricas, mamão e azeite de oliva.

  • Água – Sim! Um alimento muito importante, afinal, manter o corpo hidratado é manter todas as funções fisiológicas em funcionamento – inclusive as responsáveis pelo apetite sexual.

Alimentos prejudiciais

  • Gorduras – do tipo insaturada e trans são as vilãs da nossa saúde. Quando consumimos muitos alimentos gordurosos, com o tempo, essa gordura se acumula nas artérias. Isso dificulta a circulação sanguínea. Sem o fluxo sanguíneo suficiente, não temos energia para o sexo, o corpo não consegue se preparar para a ação.
  • Açúcares – São essenciais para nos dar energia, mas em excesso só ajudam a aumentar a quantidade de gordura no corpo. Assim, a saúde em geral será prejudicada e, consequentemente, diminuirá o desempenho sexual.

E os alimentos afrodisíacos, funcionam?

De acordo com um especialista em saúde sexual, em entrevista à BBC, não há comprovação científica de que esses alimentos, por si só, aumentem a potência sexual e o prazer.

Acontece que comemos esses alimentos acreditando em seus poderes (também envolvido pelo clima da ocasião), então, os efeitos afrodisíacos podem acontecer.

Mas, na realidade, os alimentos ditos afrodisíacos nada mais são que alimentos saudáveis e que devem estar presente em nossa alimentação.

O ideal é balancear a alimentação diária, variando os ricos ingredientes para aproveitar o máximo de benefícios que eles nos proporcionam.

Também, precisamos considerar que diversos medicamentos usados no tratamento de doenças (cardíacas, por exemplo), causam dificuldades na vida sexual. Com isso, a alimentação precisa ser ainda mais rica.

Desse modo, nossa saúde se manterá boa e, consequentemente, a vida sexual também.

Lembrando que se houver dificuldades para fazer sexo e por longos períodos, procure um médico.



Deixe uma resposta